Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Histórico e Estandarte
Início do conteúdo da página

Histórico e Estandarte

Histórico

A “Brigada Silva Paes” tem suas origens no antigo Grupamento do Leste Catarinense, criado em 11 de novembro de 1971. 

 

 

Desde a sua criação, é a única representante do Exército Brasileiro no Estado. Seu primeiro Comandante foi o General FLORIMAR CAMPELLO que assumiu o comando em 25 de abril de 1973, ainda em sede provisória no aquartelamento do 63° Batalhão de Infantaria. No mês seguinte, em 16 de maio, começou a funcionar no seu Quartel-General, o tradicional casarão da Rua Bocaiúva, nº 1858. 

 

A 31 de julho adquiriu autonomia administrativa e a 24 de novembro de 1973 passou à subordinação da 5ª Região Militar/ 5ª Divisão de Exército. 

 

Em 31 de dezembro de 1980, o Grupamento do Leste Catarinense foi extinto e, a partir de 1º de janeiro de 1981, fruto da reformulação por que passava o Exército, passou a denominar-se 14ª Brigada de Infantaria Motorizada. 

 

 

Em 29 de abril de 1987, pela Portaria Ministerial Nr 409, foi-lhe outorgada a denominação história de “BRIGADA SILVA PAES” e o respectivo Estandarte Histórico, justa homenagem àquele, cuja existência esteve tão ligada à história de Santa Catarina. Tal ato foi ratificado em 19 de abril de 1991, pois foi republicado na Portaria Ministerial Nr 258. 

 

 

 

Ao longo dos anos, a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada tomou parte em inúmeras missões no Brasil e no exterior, tornando-se uma das mais importantes instituições do Estado com capacidade de pronta-resposta às necessidades apresentadas pela sociedade. 

 

Dentre elas destacamos: 

1974 – Enchente em TUBARÃO/SC (Ajuda Humanitária); 

1983 – Enchente em BLUMENAU/SC (Ajuda Humanitária); 

1984 – Enchente em BLUMENAU/SC (Ajuda Humanitária); 

1987 – Chuva de granizo em IMBITUBA/SC (Ajuda Humanitária); 

1990 – Enchente em BLUMENAU/SC (Ajuda Humanitária); 

1996 – UNAVEM III (Participação na Missão de Verificação das Nações Unidas em ANGOLA); 

2008 – Enchente em BLUMENAU/SC (Ajuda Humanitária); 

– Deslizamento do Morro do Baú, em ILHOTA/SC (Ajuda Humanitária); 

2010 – MINUSTAH (Participação na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do HAITI); 

2011 – Operação Arcanjo (Pacificação dos Complexos do Alemão e da Penha, no RIO DE JANEIRO/RJ); 

– Enchente em BLUMENAU/SC (Ajuda Humanitária); 

2014 – Operação São Francisco (Pacificação do Complexo da Maré, no RIO DE JANEIRO/RJ); 

2016 – Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (Participação na Segurança Pública no RIO DE JANEIRO/RJ); 

2018 – Operação Roda Viva (Garantia do fluxo, circulação e segurança das estradas durante a greve dos caminhoneiros, em SANTA CATARINA); 

2019 – Operação Acolhida (Participação na Força-Tarefa Logística Humanitária, em BOA VISTA/RR); 

2020 – Enchente em PRESIDENTE GETÚLIO/SC (Ajuda Humanitária); 

2022 – Enchente em SANTO AMARO/SC (Ajuda Humanitária); 

2023 – Operação Acolhida (Participação na Força-Tarefa Logística Humanitária, em BOA VISTA/RR, com 70% do efetivo);

– Enchentes em cidades situadas no vale do rio Taquari/RS (Ajuda Humanitária); e 

– Enchentes em TAIÓ/SC, TROMBUDO CENTRAL/SC e RIO DO SUL/SC (Ajuda Humanitária).

 

Herdeira de nobres tradições, a 14ª Brigada de Infantaria Motorizada tem como lema “Ânimo Forte e Resistência à Adversidade!”. Suas Organizações Militares Diretamente Subordinadas (OMDS) estão presentes em dois Estados e suas respectivas cidades:

 

1. SANTA CATARINA 

- FLORIANÓPOLIS: Comando/Quartel General; 63º Batalhão de Infantaria; Companhia de Comando; e 14º Pelotão de Polícia do Exército. 

- BLUMENAU: 23º Batalhão de Infantaria. 

- JOINVILLE: 62° Batalhão de Infantaria. 

- CRICIÚMA: 28º Grupo de Artilharia de Campanha. 

- TUBARÃO: 14ª Companhia de Engenharia de Combate.

 

2. PARANÁ 

- CURITIBA: 27º Batalhão Logístico.

 

Estandarte e Denominação Histórica

 

 

Descrição heráldica

Forma retangular, tipo bandeira universal.

Campo de verde, representativo da Arma de Infantaria.

Em abismo, um escudo peninsular português, filetado de vermelho, adestrado e cortado à sinistra; primeiro campo, de branco, carregado com a insígnia da Ordem de Cristo, nas suas cores, à qual SILVA PAES pertencia; segundo campo de azul-ultramar, carregado com uma fortaleza de duas torres, de ouro, delineada de negro, sobreposta a três ondas de prata, significando as praças marítimas da Ilha de Santa Catarina e da Barra do Rio Grande, erigidas pelo notável engenheiro militar; terceiro campo de cinza-aço, carregado com uma nau, de negro, simbolizando o ânimo forte e a resistência à adversidade.

Encimando todo o conjunto, a Denominação Histórica “BRIGADA SILVA PAES”, em arco e de ouro.

Franja de ouro em toda a volta do campo.

Laço militar com as cores nacionais, tendo inscrito, em caracteres de ouro, a designação militar: 14ª Bda Inf Mtz.

 

Fim do conteúdo da página